terça-feira, 26 de agosto de 2008

Photofunia: и телефон?...

Entre outras, uma das coisas que eu gostaria de saber usar decentemente são os programas de edição de imagem, como o Gimp e o Photoshop. Nunca consegui fazer algo que pudesse ser considerado decente com estes programas, mal e porcamente consigo fazer alguma edição bem básica nas imagens. Fico impressionado quando vejo pela internet afora verdadeiras obras que eu levariam uns 1.000 anos fazer algo parecido, e nem vou falar dos diversos tutoriais existentes no Youtube.

Mas nem tudo está perdido. Passeando sem rumo pela internet, dei uma passada no Brogui.com e li sobre o Photofunia, que é um sitio russo que permite colocar nossas imagens em diversas molduras, dando um efeito bastante legal nas fotos. E é bem fácil de usar, basta escolher a moldura, selecionar a figura e aguardar o processamento... e tá pronto.

Можете ли вы название модели? и телефон?*
Agradeço o meu colega Jonas Rosa pela minha famosa foto "Mosca Assassina"

Uma imagem dessas eu levaria uns 200 anos para fazer. E falando em fazer, para algumas edições mais básicas, sugiro o Pixlr, que é um editor de imagem online bem leve a fácil de usar. Dica do Meio Bit (aqui).

F.M.

*Algo parecido com "Qual o nome da modelo? e telefone?", em russo.

domingo, 17 de agosto de 2008

Ferramenta certa, mas a hora...

Como alguns meses atrás o Registro.BR mudou suas regras, permitindo que as pessoas físicas pudessem registrar domínios .com.br (anteriormente somente as pessoas jurídicas podiam), resolvi registrar o domínio marquesfab.com.br, que é o nick que eu uso desde o meu início na internet. No inicio, comecei como o meu e-mail, que passou a ser fabiano@marquesfab.com.br (com a ajuda do Google Apps, em breve faço um post), e depois eu pensei em passar o meu blog de www.fabiano.marques.nom.br para www.marquesfab.com.br. Comecei a migração a algumas semanas atrás, no momento estou publicando nos dois domínios. Um detalhe importante é que não havia uma ferramenta de migração, tive que copiar e colar cada post que eu tinha publicado, e alterando na mão cada link que foi necessário corrigir.

Como eu disse, não HAVIA ferramenta...

Hoje, eu dei uma passada na Banca de Revista procurando a SuperInteressante e dei de cara com o post super interessante "Nerd: Salve seu Blog". Em resumo, agora já é possível importar e exportar as postagem do Blogger, sem precisar fazer no braço. As postagens e os comentários são exportados para um único arquivo XML, o que permite, inclusive, fazer algumas alterações em lote, como por exemplo corrigir links. Depois é só importar. E pronto.

A opção aparece, no momento, somente no Blogger in Draft.

Pena que no meu caso a novidade chegou atrasada. Mas me serve pelo menos para fazer backup.

F.M.

terça-feira, 29 de julho de 2008

Medibuntu e os meus AMRs...

Andei comprando semana passada um MP5 para, entre outras coisas, gravar as aulas de um curso que estou fazendo. Um dos problemas que eu tive com o brinquedinho é que ele grava os arquivos de áudio no formato amr e os de vídeo no formato 3gp, sendo que ambos não são suportados nativamente pelo Ubuntu (nem pelo Windows XP).

Ao tentar abrir o arquivo no Mplayer, gerava um erro de falta de codec.
Cannot find codec for audio format 0x726D6173.


Procurando no Guia do Mochileiro, encontrei diversas soluções para o problema, sendo que o mais simples é adicionar no Synaptic o Medibuntu, que é um repositório de pacotes não incluídos nos repositórios padrões do Ubuntu por questões legais. Para instalar, basta seguir as instrução na página do projeto, aqui, ou se preferir as instruções em português de Portugal, aqui, ou, já que esta aqui mesmo...

- Abra o programa Gerenciador de Pacotes Synaptic em Sistema -> Administração ->
- No menu, selecione Configurações -> Repositórios
- Selecione a aba Programa de Terceiros e clique no botão Adicionar...
- No campo Linha do APT, digite deb http://packages.medibuntu.org/ hardy free non-free, supondo que esteja usando o Ubuntu versão 8.04, e clique no botão Adicionar Canal
- Agora, baixe o arquivo chave do repositório http://packages.medibuntu.org/medibuntu-key.gpg e salve em algum lugar
- Selecione a aba Autenticação e clique no botão Importar Arquivo Chave...
- Localize o arquivo que você acabou de baixar e clique no botão OK
- Volte para a tela inicial do Synaptic e clique no botão Recarregar

Tudo isso poderia ser resumido em dois comandos no terminal, mas como tem gente que acha que é mais difícil digitar na tela preta da consola...
echo "deb http://packages.medibuntu.org/ hardy free non-free" | sudo tee -a /etc/apt/sources.list

wget -q http://packages.medibuntu.org/medibuntu-key.gpg -O- | sudo apt-key add - && sudo apt-get update

Depois de adicionado o repositório e baixado os pacotes, tá feito.

Eu, como não quero andar por aí com uns arquivos alienígenas no bolso, tó convertendo todos os meu arquivos para o formato mp3, usando o ffmpeg.
marques@marques-desktop:~$ ffmpeg -i Aud0010.amr Aud0010.mp3
Para não ter que fazer um por um, adaptei um shell script para fazer o serviço.
#!/bin/bash

contador=1
ordem=0001

for i in *.amr; do
echo "Convertendo $i..."
ordem=$(printf "%04d\n" $contador)
ffmpeg -i $i $ordem.mp3
((contador++))
done
F.M.

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Mplayer e o XScreenSaver...

Desde que eu comecei a utilizar o Mplayer, em algumas situações, na verdade, a maioria das vezes, notei que ele levava alguns segundos para abrir o vídeo a ser exibido. Inicialmente até pensei que poderia ser o driver de vídeo da ATI que eu estava utilizando, e por aí eu comecei a investigar. Seguindo o Kurumin 7 - Guia prático comecei tentando alterar a opção de drivers no Mplayer (botão direito > Preferences > aba Video), porém sem êxito. Comecei então a olhar as outras abas, para ver se encontrava alguma coisa. Na aba Misc, acabei deparando com a opção "Stop XScreenSaver". Na hora me veio uma luz e acabei desmarcando a opção para ver no que que dava. E não é que deu certo, os vídeos começaram a abrir na hora, ou melhor, no segundo. Tirando uma consulta com o pai Google, acabei encontrando menção a um bug envolvendo esta opção do Mplayer.
Ainda estou com alguns problemas com o Mplayer, tem alguns vídeos em que a imagem e o som ficam fora de sincronia, tó pensando em usar Kaffeine para resolver o o problema.

F.M.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Erro no Mplayer...

Quem leu o post 3G no Ubuntu, parte III - O Retorno do Rei (a minha relação de amor e ódio com a Claro 3G está na mesma...), deve ter notado que estou fazendo algumas experiências, sendo que atualmente estou misturando o gerenciador de janelas Openbox + Cairo-Dock + gnome-panel para ver no que que dá. Isso tudo começou quando eu quis fazer funcionar a minha placa de captura de vídeo no Ubuntu Hardy, mas para isso tiver que instalar novos drivers para minha placa de vídeo ATI, que não se entendeu com o resto, e aí foi. Tó ainda tentando achar uma configuração que me agrade. Mas é assunto para outro post.

Hoje, vou falar de um pequeno problema de Codecs do MPlayer, que eu instalei para substituir o Totem, que é o visualizador de vídeo padrão do Gnome. Quando eu abro alguns arquivos de vídeo, aparece um erro de falta de codecs.
ERROR: Could not open required DirectShow codec wmvdmod.dll
(Ao fundo, Alessandra Galo, mais uma paisagem do Thegirl)

No meu caso, o vídeo até roda sem problemas, só tem aquela mensagem de erro toda vez que abre o vídeo. Rodando o programa pela consola, se tem mais informações.

marques@marques-desktop:~/Temp$ mplayer FOR
MPlayer 1.0rc2-4.2.3 (C) 2000-2007 MPlayer Team
CPU: AMD Athlon(tm) 64 Processor 3200+ (Family: 15, Model: 47, Stepping: 2)
CPUflags: MMX: 1 MMX2: 1 3DNow: 1 3DNow2: 1 SSE: 1 SSE2: 1
Compiled with runtime CPU detection.
mplayer: could not connect to socket
mplayer: No such file or directory
Failed to open LIRC support. You will not be able to use your remote control.

Playing FOR.
ASF file format detected.
[asfheader] Audio stream found, -aid 1
[asfheader] Video stream found, -vid 2
VIDEO: [WMV3] 384x288 24bpp 1000.000 fps 277.0 kbps (33.8 kbyte/s)
xscreensaver_disable: Could not find XScreenSaver window.
==========================================================================
Opening video decoder: [dmo] DMO video codecs
Win32 LoadLibrary failed to load: wmv9dmod.dll, /usr/lib/win32/wmv9dmod.dll, /usr/local/lib/win32/wmv9dmod.dll
IMediaObject ERROR: 0x88abfc9 could not open DMO DLL (0x0 : 0)
Failed to create DMO filter
ERROR: Could not open required DirectShow codec wmv9dmod.dll.
You need to upgrade/install the binary codecs package.
Go to http://www.mplayerhq.hu/dload.html
VDecoder init failed :(
Opening video decoder: [dmo] DMO video codecs
Win32 LoadLibrary failed to load: wmvdmod.dll, /usr/lib/win32/wmvdmod.dll, /usr/local/lib/win32/wmvdmod.dll
IMediaObject ERROR: 0x88abfc9 could not open DMO DLL (0x0 : 0)
Failed to create DMO filter
ERROR: Could not open required DirectShow codec wmvdmod.dll.
You need to upgrade/install the binary codecs package.
Go to http://www.mplayerhq.hu/dload.html
VDecoder init failed :(
Opening video decoder: [ffmpeg] FFmpeg's libavcodec codec family
Selected video codec: [ffwmv3] vfm: ffmpeg (FFmpeg M$ WMV3/WMV9)
==========================================================================
==========================================================================
Forced audio codec: mad
Opening audio decoder: [ffmpeg] FFmpeg/libavcodec audio decoders
AUDIO: 48000 Hz, 2 ch, s16le, 64.0 kbit/4.17% (ratio: 8004->192000)
Selected audio codec: [ffwmav2] afm: ffmpeg (DivX audio v2 (FFmpeg))
==========================================================================
AO: [pulse] Failed to connect to server: Connection refused
AO: [alsa] 48000Hz 2ch s16le (2 bytes per sample)
Starting playback...
VDec: vo config request - 384 x 288 (preferred colorspace: Planar YV12)
VDec: using Planar YV12 as output csp (no 0)
Movie-Aspect is undefined - no prescaling applied.
VO: [xv] 384x288 => 384x288 Planar YV12
A: 21.6 V: 21.6 A-V: 0.000 ct: -0.043 415/415 5% 0% 0.8% 15 0

Para resolver, é simples. É ir na página http://www.mplayerhq.hu/dload.html, baixar o arquivo certo (em Binary Codec Packages), no meu caso, e na atual versão, era o essential-20071007.tar.bz2, para a família Linux x86, cria a pasta /usr/lib/win32 e extrair tudo lá.

E tá resolvido.

F.M.

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Ajude o Guia do Mochileiro das Galáxias e Outros Projetos...

Quem tem acompanhado o meu blog deve ter notado que tenho o costume de criar links para a Wikipédia nas principais palavras e expressões dos meus posts. Faço isso para auxiliar a quem se der o trabalho de ler algum posts meu e para apoiar o projeto, que já me quebrou um galho várias vezes. Falando em apoiar o projeto, o BR-Linux está fazendo uma super promoção:

Ajude a sustentar a Wikipédia e outros projetos, sem colocar a mão no bolso, e concorra a um Eee PC!

…e também a pen drives, card drives, camisetas geeks, livros e mais! O BR-Linux e o Efetividade lançaram uma campanha para ajudar a Wikimedia Foundation e outros mantenedores de projetos que usamos no dia-a-dia on-line. Se você puder doar diretamente, ou contribuir de outra forma, são sempre melhores opções. Mas se não puder, veja as regras da promoção e participe - quanto mais divulgação, maior será a doação do BR-Linux e do Efetividade, e você ainda concorre a diversos brindes!

Participe você também!!!


Usando a Wikipédia para fazer os meus trabalhos escolares...
(A imagem peguei emprestado do site www.vounessa.com.br.)

F.M.

domingo, 15 de junho de 2008

3G no Ubuntu, parte III - O Retorno do Rei ...

Quem acompanhou a série 3G no Ubuntu (veja a parte I e a parte II), além das diversas pequenas participações em outros posts no meu blog, deve ter notado que a minha relação com a banda larga 3G da Claro não é muito boa. Ela continua a mesma, entretanto agora estou conseguindo conviver com ela quase que sem maiores conflitos.

Desde a instalação do Ubuntu 8.04, comecei a me conectar sem utilizar um discador. Configurei o modem na Configuração de Rede (menu Sistemas > Administração > Rede), que faz a discagem durante o boot do sistema.

Na configuração de rede, clique no botão "Desbloquear". Vai abrir uma janela para digitar a senha (precisa ser um usuário com acesso de administrador).

Selecione "Conexão ponto a ponto" e no clique botão "Propriedades".

Na aba "Geral", marque "Habilitar essa conexão". Em "Tipo de conexão", selecione "Modem serial". No "Número do telefone", digite *99***1#, e em "Nome de Usuário" e em "Senha", claro.

Na aba "Modem", selecione como "Porta do modem" /dev/ttyUSB0.

Na aba "Opções", marque "Definir o modem como rota padrão para a internet" e "Tentar novamente se a conexão for cortada ou falhar ao iniciar" e clique no botão "OK".

Voltando a tela inicial, vá até a aba "DNS" e adicione os Servidores DNS 200.169.117.14 e 10.229.28.29, ou, se preferir, use os servidores OpenDNS 208.67.222.222 e 208.67.220.220. Ou, se quiser, digite tudo.

Recentemente, quando a Claro liberou uma APN exclusiva para os clientes do Claro 3G (para utilizar, tem que ligar para o suporte e solicitar a alteração), até cheguei a usar o Gnome PPP, só que a internet com a nova a nova APN era igual a internet com a velha APN, ou seja, a alteração não ajudou em nada.

Por sorte, lendo com mais vagar o tutorial Instalando e configurando CLARO 3G no Ubuntu, do Guto Carvalho, vi que lá no meio do script que ele criou tinha um comentário e um comando

# tentando manter a conexao ativa
ping terra.com.br > /dev/null &

E sabe que ele tem razão. Parece incrível, mas deixando numa consola um ping eterno durante o uso, a conexão raramente dá problema. Tanto no Ubuntu, tanto no Windows. A conexão até pode começar ruim, mas depois de um tempo (já tive caso de esperar uns 10 minutos), a conexão se estabiliza em 3G e vai embora. Tó usando esta gambiarra um pouco mais de uma semana, e os resultados são muito bons, pois é só tirar o ping que a internet volta a ser o que era.


(Ao fundo, Paz Moreno, mais uma paisagem do Bella da Semana, e a versão beta do meu novo desktop. Mas isso é assunto para outro post.)

Hoje por exemplo, começou com um time de de incríveis 20.000 ms (e não começou mal, já vi coisa muito pior), mas depois a rede engatou a segunda e ficou oscilando entre 100-150ms. Visto do jeito que era, tá muito bom.

F.M.

sábado, 7 de junho de 2008

Estou voltando...

Depois de quase passar três meses sem postar nada, eu estou voltando. Aos poucos. Estava envolto com os meus problemas com a Claro 3G (como postado aqui, aqui, aqui, ...), que acho que comecei a resolver (uma outra hora faço um post), me deixando sem as ferramentas de trabalho, além tambem de estar envolvido em outros projetos, que acarretou eu não ter tempo, nem condições, de atualizar o meu blog. Mas agora vamos tentar seguir com os trabalhos.

Nesse meio tempo que estive fora, comecei a usar a nova versão do Ubuntu, a 8.04 Hardy Heron, fui no FISL 9.0, comecei a usar o GNUCash para organizar as minhas contas, entre outras coisas. Mas isso eu conto outra hora.

F.M.

sábado, 8 de março de 2008

Imposto de Renda no Ubuntu...

Uma das coisas que comecei a fazer esta semana é a minha declaração de imposto de renda. Quando olhei o meu comprovante de rendimentos e de retenção de imposto de renda vi que a mordida foi bem feia este ano. E pior que o leãozinho não larga o osso tão fácil, e é difícil pegar de volta uma boa beira do que paguei. Até estava pensando aqui: Será que dá para colocar o Tux com dependente?? E posso considerar os meus gastos com internet como gasto com educação??? E dá para considerar o Powerball como despesas médicas???

Mas antes de pensar nestas questões relevantes, tive que instalar os programas da Receita no Ubuntu. Primeiro, como o programa foi desenvolvido em Java, temos que ter a máquina virtual Java instalada. A segunda coisa, foi a mais difícil: baixa o programa da receita federal. Não sei porque, mas boa parte da população brasileira resolver baixar os programas da receita no primeiro dia. Acho que anunciaram que estava disponível o programa IRPF 2008 pirata + serial + cracker, e todo mundo quis aproveitar. E olha que somos um povo de deixar tudo para última hora.

Resolvendo esta pendenga, temos que dar permissão de execução nos arquivos baixados (o IRPF 2008 e o Receitanet), e mandar instalar. Depois é pegar os paper e chorar...


F.M.

sexta-feira, 7 de março de 2008

Gadgets no Orkut...

Esta semana foi bem agitada. Fiz várias coisas ao mesmo tempo e acabei esquecendo do MarquesBlog. Na verdade comecei vários posts e terminei nenhum, mas que pretendo terminar e publicar em breve (promessas que nem esta aqui... eu sei, ainda nem publiquei a segunda parte do MV Maps), falando sobre o meu trabalho de conclusão da faculdade de Gestão da Tecnologia da Informação, sobre o programa de declaração de imposto de renda no Ubuntu, sobre o Ubuntu 8.04, sobre outras tantas coisa que nem sei mais. Hoje vou terminar o post sobre do Orkut .
...

Estamos a poucos dias de uma revolução no Orkut. A rede de relacionamentos mais usada pelos brasileiros, nos próximos dias (se não atrasar de novo) deverá lançar uma novidade: aplicativos, ou se preferir, gadgets, dentro do Orkut, utilizando a plataforma OpenSocial.

O OpenSocial é uma plataforma aberta desenvolvida pelo Google, lançada no final do ano passado, que tem o apoio de diversas redes de relacionamento, e permite que desenvolvedores criem os mais diversos aplicativos para funcionar em todas as redes que aderirem à plataforma.

Apesar de ainda não estar disponível para o público em geral, a nova funcionalidade já esta disponível para os desenvolvedores testarem seus aplicativos. Como eu sou um super extra grande candidato a programador de final de semana, consegui acesso ao novo sistema. Ainda não tem muitos aplicativos disponíveis, e nem tudo esta funcionando 100%, mas já dá para ter uma idéia do que o futuro nos reserva.

Para encerrar, e aproveitando que o blog oficial do Orkut publicou ontem um post falando sobre o PhotoAttack (aqui), um dos novos aplicativos que estarão disponíveis em breve, vou mostrar um screenshots do aplicativo.

(Michael Jackson atacando a foto de uma amiga...)

F.M.

sábado, 1 de março de 2008

Erro no OpenOffice...

Esta semana eu resolvi dar uma reformatada no meu hd, para melhorar a divisão entre as partições, e também poder instalar o Ubuntu 8.04 Alpha 5, e sobre isso que escrevo outro hora, e acabei tendo que reinstalar o Gutsy.

Instala pacote aqui, pacote ali, tudo funcionando novamente. Só que o OpenOffice....

(Ao fundo, Fernanda Menegon, mais um belo papel de parede do belladasemana.com.br)

Basicamente, quando eu tentava abrir o OpenOffice, aparecia uma mensagem de "The application cannot be started." Tentando abrir pelo terminal, dava a seguinte mensagem de erro:
[Java framework] Error in function createSettingsDocument (elements.cxx).javaldx failed!
[Java framework] Error in function createSettingsDocument (elements.cxx).
Dei uma olha rápida no guia do mochileiro das galáxias e não achei nada de útil. Depois descobri que se eu abrisse como superusuário, abria sem problemas, o que poderia indicar que era só uma mera questão de configuração.

Pois ontem, por coincidência, estava eu olhando algumas pastas ocultas quando vi que a pasta .openoffice.org2 (em /home/usuário) estava como proprietário o root.
marques@marques-desktop:~$ sudo ls -l .openoffice.org2
total 4
drwxr-xr-x 17 root root 4096 2008-02-25 23:28 user
Pois bem, só mudei o proprietário...

marques@marques-desktop:~$ sudo chown --recursive marques.marques .openoffice.org2

... e a normalidade foi restabelecida.

F.M.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Festival Internacional de Linguagem Eletrônica...

Sábado, fui no Santander Cultural, em Porto Alegre, interagir com as obras do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica, que ocorre simultaneamente aqui e no Rio de Janeiro, no Oi Futuro.

Interagir é a palavra mais apropriada, pois em quase todas as obras o público participa ativamente, muitas vezes fazendo também parte da obra. É o que ocorre na obra do brasileiro Marcio Ambrosio, que apresenta a Oups!, e na obra da belga Yacine Sebti, que apresenta a Jump!, onde o visitante participa como personagem, "pulando", na obra belga, e interagindo com as animações, na obra brasileira. Destaca-se também a obra do venezuelano Ernesto Klar, a Convergenze Parallele, onde o visitante "sopra" a imagem e o som, e a brasileira Piso, dos artistas Rejane Cantoni e Leonardo Crescenti, entre outras.

(Foto da obra Convergenze Parallele)

O Festival foi notícia no Jornal Nacional de segunda-feira (aqui, como sempre, eu tó atrasado...) , e vai até o dia 20 de abril. A entrada é "di gratiz".

F.M.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Meme $$$$$ Premiado...

Bem, como na blogosfera, qualquer 100 pila é lucro, vou dar uma força.....

A Rede de Blogs Trankera está lançando um ultra super novo meme, para promover o blog com melhor conteúdo do Brasil, em que vai pagar um super prêmio de R$ 100,00 para o blog mais votado, que será escolhido pelos blogs participantes.

E o meu voto vai para......



- Sedentário e Hiperativo (http://www.sedentario.org/)

- Treta (http://www.treta.com.br/)

- Jacaré Banguela (http://www.jacarebanguela.com.br/)



Maiores reclamações, clique aqui.

F.M.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

MarquesBlog é página amiga do FISL...

Como já mencionei inúmeras vezes, estou desde o ano passado utilizando em meu computador pessoal o sistema operacional Ubuntu, atualmente na versão 7.10, que é um sistema gratuito e livre, ou, como muitos sugerem, para ajudar a vender a idéia do soft livre, o "Ubuntu deve estar custando nas lojas uns 700 pila, isto a versão mais básica, o Canonical Ubuntu 7.10 "Starter" . Mas te consigo com um amigo, "di gratiz", a versão pirata do Ubuntu 7.10 "Home Premium", junto com outros programas, tudo com serial, cracker, etc. É garantido..."

Como não poderia deixar de ser, este blog apóia a comunidade do software livre, e é página amiga do 9º Fórum Internacional de Software Livre, que ocorrerá nos dias 17,18 e 19 de Abril, na PUC, em Porto Alegre. E as inscrições para o evento já estão abertas, no sitio http://fisl.softwarelivre.org/9.0/www/.


O meu boleto já tá pago, meu lugar tá garantido.

F.M.

sábado, 16 de fevereiro de 2008

Eu agora sou um Geek...

Exatamente, um Geek confesso. Agora estou participando do Planet Geek, um agregador de blogs de Geeks que assumem que são. O meu perfil esta disponível em http://www.planetgeek.org/geeks/fabianomarques. Lá vocês podem ver que meu nome é Filipe Freitas, que nasci em Porto Ale... (!!) Filipe Freitas?? Como assim?? Mudei de nome??

(Hehehe...)

Em homenagens ao colegas Geeks do além-mar (muitos dos participantes do Planet Geek são de Portugal), estou no meu avatar com a camisa alusiva a seleção portuguesa de 2006.


Não esquecendo que o Felipe Scolari, técnico da seleção portuguesa, lá no século passado (1993-1996), treinou meu time do coração, o Grêmio Foot-ball Porto Alegrense, e nos deu o melhor momento na história do meu time, com grandes conquistas e disputas memoráveis, e me parece também que levou seu modelo de vitória para a Selecção das Quinas.

Agradeço a todos os colegas do Planet Geek que aprovaram o meu ingresso no grupo, e prometo fazer jus ao voto de confiança.

Felipe Freitas, digo, F.M.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

MV Maps...

Então vamos lá....

Como eu tinha postado aqui, eu queria fazer uma pequena aplicação que servisse como exemplo do Google Maps API. A idéia era fazer um mapa meteorológico, sendo que a maior dificuldade seria conseguir os dados atualizados.

Pois bem, pesquisa vai, pesquisa vem...

Primeiro, descobri que o meu exemplo não é novo: o próprio Google, nas páginas de referências do API, apresenta a idéia de um mapa meteorológico para ilustrar a utilização do Zoom Level (aqui), sendo que os dados eram gerados de forma aleatória. E não é só isso. O que o Google apresentou como um exemplo, o The Weather Channel apresentou como aplicativo, como pode ser visto aqui, exatamente do jeito que eu pensei (será que eles leram o meu blog?). Como não gosto de apresentar algo que já foi apresentado, então vamos para outro exemplo.

Com a mudança para Gravataí, e com o meu Jeep (!!!) ainda em Soledade (veja o que postei aqui), tive que aprender a utilizar as linhas de ônibus municipais. E que melhor lugar que o Google Map para isto?. Primeiro, acessei o sitio da empresa de ônibus da cidade, a Sogil. Vi que lá não tem nenhum mapinha, nem no sitio da prefeitura municipal (então a idéia é nova). Peguei a relação das ruas onde passa as principais linhas do meu bairro e fui para o mapa.

A primeira dificuldade era plotar estes dados no mapa. Comecei tentando "forçar" o Geocoding, passando o nome da rua/avenida de toda a linha para o Maps localizar, só que na medida que as ruas eram adicionadas o sistema acabava ficando instável (obviamente não foi projetado para isto). A outra idéia foi fazer uma função que passasse os cruzamentos para a API localizar, através do Geocoding via http, e depois plotar os pontos recebidos no mapa. Claro que haveriam erros, principalmente os logradouros que não são retos, que teriam que ser resolvidos manualmente. Só que, infelizmente, localizar cruzamentos não funcionam nos mapas do Brasil, diferente se você tentasse localizar, por exemplo, montgomery dr & pine needle ln, miami, FL, ou montgomery dr corner pine needle ln, miami.

A solução seria colocar os ponto manualmente mesmo. Ao invés de usar uma série de coordenadas geográficas em modo "texto" para criar os overlays das linhas, resolvi criar, como recomenda o Google, utilizando o Encoded Polylines, que compacta os dados, acarretando em menor utilização de memória (os vetores criados a partir do polylines são gerados utilizando recursos locais, via de regra). Para tanto utilizei o Interactive Polyline Encoder Utility, disponibilizado pelo Google.

Continua no próximo post....

F.M.

P.S.: Um post completo sem falar na Claro 3G. Que milagre... (vide aqui, aqui, aqui, e aqui)

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Estou quase de volta, só mais um pouco...

Não estou falando de Gravataí, já que estou por perto já faz alguns dias. Nem do trabalho, já que tomei posse nesta ultima sexta, 1º de fevereiro, e comecei a trabalhar.

Estou falando do meu blog mesmo, que ficou atirado por uns dias (dias??? já são dois meses...). Esta mudança para cá e para lá e a falta de internet em alguns períodos atrapalharam os meus planos. E até afetaram o meu cérebro (que já não era essas coisas...). Andei emburrecendo neste uĺtimos dias. Acho que é porque fiquei assistindo muito a novela das oito e outras porcarias.

(E só fazendo um aparte: Proibir o Counter Strike??? tá certo... é um jogo muito violento mesmo. Tem que parar de jogar este joguinho e ver televisão, que é muito mais educativo e bem menos prejudicial a saúde. Estes tempos mesmo, um personagem de uma famosa novela, que teve sua favela (Sua mesmo. A favela que ele vive é um estado absolutista independente dentro do Rio de Janeiro, e o referido personagem é o "rei") invadida por outros personagens fortemente armados, resolveu o problema expulsando a bala os invasores, usando seu próprio exercito, de homens e armas (inclusive uma bazuca), enquanto a valorizada força policial do Estado vizinho (a polícia militar do Rio de Janeiro), ficou na fronteira, "aguardando reforços". Isso sim que é programa educativo e adequado para todas as idades, e que não traz "... imanentes estímulos à subversão da ordem social, atentando contra o estado democrático e de direito e contra a segurança pública".)

Fiquei a maior parte deste mês falando (mal) da Claro 3G (aqui, aqui e um pouquinho aqui), e nisso ficou um monte de posts só na conversa: o manual do eMule, O M-Jus, O Google Maps API...

Vamos recomeçar... acho que o primeiro a sair vai ser o Google API.

Mas não hoje.

F.M.

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

youtube-dl, pornotube-dl e metacafe-dl...

Este post era para ter saído na quinta-feira passada. Estava tudo pronto. Só ia fazer mais um teste, por descargo de consciência, e....

... não funcionou, como postei aqui. Como foi notícia mundo afora, bem naquele dia o Youtube resolveu fazer algumas alterações, e sem me avisar. Pelo menos poderiam ter esperado eu ter publicado meu post, poxa!!!

...

O youtube-dl, o pornotube-dl e o metacafe-dl são programas (Scripts Python) que permitem fazer o downloads de vídeos do Youtube, do Pornotube e do Metacafe, respectivamente, e funcionam através da linha de comando. A instalação é bem simples (até poderiam ser instalados através dos pacotes disponível no Ubuntu, só que os mesmos estão desatualizados, e não funcionam). Primeiro, verifique se há um interpretador Python instalado. Depois, baixe do sitio do desenvolvedor os scripts, salve na pasta /usr/bin...

:~$ cd /usr/bin
:/usr/bin$ sudo wget http://www.arrakis.es/~rggi3/metacafe-dl/metacafe-dl

:/usr/bin$ sudo wget http://www.arrakis.es/~rggi3/youtube-dl/youtube-dl
:/usr/bin$ sudo wget http://www.arrakis.es/~rggi3/pornotube-dl/pornotube-dl

.... e mude a permissão de acesso.

:/usr/bin$ sudo chmod 755 youtube-dl metacafe-dl pornotube-dl

Agora é só usar. É simples. Basta digitar o comando seguido do endereço do vídeo.

:~$ youtube-dl http://www.youtube.com/watch?v=doBz2wh-AO4

:~$ metacafe-dl http://www.metacafe.com/watch/34566/imax_underwater_nuclear_test/

:~$ pornotube-dl http://pornotube.com/media.php?m=1536491


Como minha conexão é instável, tenho optado em utilizar a opção --get-url (-g), que retorna o endereço do vídeo, que então eu baixo utilizando o comando wget.

:~$ youtube-dl http://br.youtube.com/watch?v=gRVp1J3kW7k --get-url
http://sjl-v110.sjl.youtube.com/get_video?video_id=gRVp1J3kW7k

:~$ wget --continue "http://sjl-v110.sjl.youtube.com/get_video?video_id=gRVp1J3kW7k"

No Youtube, alguns vídeos são para "maiores de 18 anos". Para poder baixar estes vídeos, precisamos ter uma conta no Youtube e utilizar as opções --username (-u) e --password (-p).

:~$ youtube-dl --username=usuario --password=senha http://br.youtube.com/watch?v=duopoRiOgMI

É isso.

F.M.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Sem o Youtube e agora sem o youtube-dl????

Desde o ano passado, eu comecei a utilizar o youtube-dl para salvar em meu computador um ou outro vídeo que eu achava interessante no Youtube. Mas na verdade nem sempre era preciso, pois muitas vezes o vídeo, logo depois de assistido, estava na pasta cache do Firefox (em /home/pasta_do_usuário/.mozilla/firefox/******.default/Cache), só tinha o trabalho de copiar e colar em outro local. Quando não estava, ia para o terminal e digitava:

marques@marques-desktop:~$ youtube-dl http://www.youtube.com/watch?v=hkDjFI5OKqg

Nestes últimos dias, devido a minha "excelente" banda larga (veja aqui e aqui), não só não conseguia ver um vídeo inteiro no Youtube, como ainda não conseguia baixar um vídeo inteiro com o youtube-dl. Sempre parava. Mas para isso, tinha uma solução:

marques@marques-desktop:~$ youtube-dl -g http://www.youtube.com/watch?v=hkDjFI5OKqg

A opção -g (--get-url) me retornava o endereço do vídeo. Depois, era só utilizar:

marques@marques-desktop:~$ wget -c endereço_do_vídeo

Isso até ontem. Hoje tentei novamente, e não deu certo. Após muito analisar, cheguei a conclusão de que o Youtube mudou a sua programação, inviabilizando a utilização do programa. Para não ficar sem o Youtube até a atualização do youtube-dl, tive que apreender como a coisa funcionava.

Usando como exemplo o vídeo http://www.youtube.com/watch?v=wjfZsosM9Rg, descobri que próximo a linha 100 tem uma declaração que começa assim:

var swfArgs = {"sourceid": "y", "video_id": "wjfZsosM9Rg", "l": 243, "sk": "rJVkSdKW502_sBDakqgXTAR", "t": "OEgsToPDskK3c4FUV61I9g02BPNHrNPP", [...]

O importante é as partes que estão em destaque. Com elas, vamos para o wget:

marques@marques-desktop:~$ wget -c "http://youtube.com/get_video?video_id=wjfZsosM9Rg&t=OEgsToPDskK3c4FUV61I9g02BPNHrNPP"

E o vídeo vem...


Dá um trabalho fazer isso, mas para mim que não consigo ver um vídeo no Youtube por causa da minha "banda larga", não tenho escolha.

F.M.

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

3G no Ubuntu, parte II...

Mais uns dias fora da internet. O que eu esperava que fosse a solução dos meu problemas, ma verdade se mostrou a pior bomba que eu já comprei em minha vida. Senti até saudade dos tempos das cavernas (i.e., internet discada).

Como eu postei aqui, adquiri semana retrasada o plano banda larga 1 Mbps 3G da Claro. Que bomba. Primeiro, nunca consegui chegar a 1 Mbps, nem mesmo dentro da rede da Claro. Em testes consegui, no máximo, 765,38 Kbps (repito: isso em testes dentro da rede Claro, que, como informa a própria empresa, permite "...a visualização da capacidade real da rede 3G da Claro."). Indo para a internet, a coisa cai bastante: fazendo um teste em seguida deste último, consegui 202 Kbps de download, e 277 Kbps de upload, que também foi o máximo que consegui medir em testes de velocidade na internet. Mas raramente é assim. Já medi 147,11 Kbps dentro da rede Claro.

(Ao fundo: Ana Lara Cim, uma das belas paisagens do Bella da Semana)

Os teste podem ser feitos em http://www.claro.com.br/testebandalarga/.

E Se fosse só isso ...

O grande e maior problema é a instabilidade. Os dados as vezes vem em rajadas. Por exemplo, quando você abre uma página, acaba vindo um pedaço, para um pouco, vem mais um pedaço, para mais um pouco, e assim vai. A navegação acaba ficando enfadonha.

Além disso, a conexão cai a toda hora. Ontem, por exemplo, meu computador ficou no total 7h e 14 min conectado (calculado pelo kppp). O modem se conectou a rede 23 vezes, o que da uma média de aproximadamente 18 minutos. E dá para dizer que estava um "pouco estável" ontem, tem dias piores...

E o pior é que (ou pelos menos) não é só comigo, mais gente entrou nesta furada. A internet esta cheia de reclamações do 3G da Claro. Praticamente só reclamações. Cito, como exemplo, o post Notinhas sobre a rede 3G da Claro, do blog Techbits. E até criaram um blog em homenagem: Internet Banda Lerda - Claro 3G. Só tó usando banda larga da Claro ainda porque, até o momento, não tenho outra opção. se bem que, depois de usar ela, tó vendo que internet discada não é tão ruim assim.

...

Voltando as configurações do modem no Ubuntu: como eu tinha comentado no post anterior, o Guia do hardware lançou um guia de acesso móvel. Até tinha comentado que talvez eu tivesse que mudar as minhas configurações. Ocorre que aquelas configurações são para o modem E220, e eu tenho o modem E226. Tentei seguir o guia, mas não funcionou no meu modem.

E tive também um problema de DNS. A Claro mudou os servidores de DNS (ou os IPs, sei lá). Fiquei dois dias sem internet até descobrir isso. Agora é 200.169.117.14 e 10.229.28.29. Por vias das dúvidas, vai saber se ela vai trocar novamente, tó utilizando os IPs do OpenDNS: 208.67.222.222 e 208.67.220.220. Tem um tutorial sobre ele no Guia do Hardware, aqui.

F.M.

domingo, 6 de janeiro de 2008

3G no Ubuntu...

Como devem ter percebido, eu estive fora do ar por uns dias. Nesta mudança um pouco repentina de cidade (como postei aqui), acabei ficando um bom tempo sem computador, e depois mais um bom tempo ainda sem acesso a internet. Só consegui voltar a rede neste final de semana. Ainda estou em meio a mudança, obras, problemas aqui e ali, mas acho que vou poder seguir com este blog em dia.

Bem, voltando ao assunto internet, em Soledade eu utilizava um conexão banda larga Turbo 400 da Brasiltelecom. Tentei solicitar este mesmo serviço em Gravataí, mas na rua onde eu vou morar não havia porta adsl disponível, e nem previsão de disponibilidade. Como eu não queria voltar para a era das cavernas (i.e., internet discada), resolvi sair ontem e só voltar para a casa com a solução para este problema, nem que tivesse que colocar um satélite no espaço.

Ainda bem que a solução foi mais simples. A operadora de telefonia móvel Claro lançou recentemente planos de internet banda larga (quase) ilimitada, utilizando a tecnologia 3G, disponível atualmente na grande Porto Alegre e em outras cidades do país, sendo que nas cidades não abrangidas, e dentro da área de cobertura da Claro, o acesso ainda ocorre, só que utilizando a tecnologia GPRS/EDGE.

Fui em uma das lojas da empresa e adquiri o plano Banda Larga 3G de 1Mbps. O modem (modelo E226 HSDPA USB MODEM da Huawei) eles deram "digratiz", por eu ser (ex-)cliente de outra operadora de banda larga. O plano custa R$ 99,00 por mês, um pouco menos que o conjunto assinatura + turbo 400 + provedor. O plano na verdade é quase ilimitado, pois há um limite de 10GB mensal, caso em que a velocidade poderá ser reduzida para 128k até o próximo mês.

Oficialmente, o modem só é suportado pelo sistema operacional das janelinhas e pelo MAC OS. Mas também funciona facilmente no Linux (eu utilizo o Ubuntu 7.10), como vou mostrar a seguir.

A primeira coisa (e a dica mais importante) é INSTALAR O MODEM ANTES DE LIGAR O COMPUTADOR. Depois disso, é fácil.

Basta abrir o KPPP.
Aplicações -> Internet -> KPPP.
($ sudo apt-get install kppp, caso não esteja instalado)
Clique em "Configure...",


Na aba "Accounts", em "New...".


Na janela que abrir, clique em "Manual Setup".


Na aba "Dial":
- Em "Connection name", de um nome a conexão (claro, por exemplo);
- Clique em "Add" e adicione o numero de telefone *99***1#


Na aba "DNS", selecione "Manual" e adicione os IPs 200.169.126.15 e 10.121.5.60 na lista de DNS. Marque também a opção "Disable existing DNS servers during connection".


Para tem um controle da conexão, opcionalmente, na aba "Accounting" , marque a opção "Enable accounting", selecione "Brasil" na lista abaixo e, em "Volume accounting", selecione "Bytes In & Out".


Terminada a configuração da conta, vamos a configuração do modem. Saia da aba "Accounts" e vamos para a aba "Modems". Clique em "New...".


Na aba "Device", de um nome ao modem (claro, por exemplo), e em "Modem device", selecione /dev/ttyUSB0.



Feito isso, de "OK" e vamos para a aba "Misc", marcar a opção "Automatic redial on disconnect", para que o programa conecte automaticamente caso a conexão caia.


Feito isso, voltamos para a primeira janela do programa, colocamos em "Login ID" claro, e senha, claro.


E é só mandar conectar que está pronto.

Eu ainda estou testando a tecnologia. O que pude notar é que a conexão é bastante instável, variando muito de velocidade, e que desconecta seguidamente, o que pode ser um problema, dependendo da aplicação.


Como referencia, utilizei o post Configurando Claro 3G (HSDPA USB) no Ubuntu (Linux) do blog Pax Tecnologia, (o numero do telefone que aparecia no blog era diferente, *99***10#, levei um bom tempo para descobrir isto) e o post Internet em Qualquer Lugar do blog Ubuntu no Escritório (só que com IPs do DNS diferentes). Só depois de ter feito funcionar e ter quase acabado de fazer este post, eu vi que o Carlos Morimoto fez um super guia de acesso móvel no Guia do Hardware.net. Eu só dei uma olhada por cima, mas já vi que terei que fazer algumas alterações...

F.M.

...

Veja também: 3G no Ubuntu, parte II ... .